100 Textos por César Borissi.

Contos e poesias.

Suisendo.

minha família e meus amigos,
creio não haver justiça maior
que anunciar por um poema
a minha renuncia a atualidade
e a minha própria existência.
hoje a noite rasgarei o resto
do que tenho no peito meu
nome e os meus documentos
para ir-me embora para Itabira.
– não a cidade contemporânea
que tanto respeito mas não me
interesso. mas sim a Itabira do
rei onde há tanto ferro na terra
quanto nas almas, a Itabira que
dói quando meio a monotonia
do asfalto ousa
nascer uma
flor.

Deus me perdoe por desistir do
livre-arbítrio, mas existir já não
me interessa mais. Me extingo
em Carlos Drummond de Andrade,
deixando o resto da vida e levando
na alma apenas as mulheres
que um dia amei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 3 de dezembro de 2015 por em Poesias e marcado , , , .
%d blogueiros gostam disto: