100 Textos por César Borissi.

Contos e poesias.

Bor bo le ta.

Nunca tive interesse nenhum nas cientificações da vida.Não poderia me importar menos com a trajetória evolutiva patética das lagartas e sua introspectividade que vem a lhe coroar com asas multicores … Continuar lendo

23 de novembro de 2015 · Deixe um comentário

Má-Sorte.

O relógio não despertou mas as cinco e cinquenta e oito ele acorda. Entra no banheiro. Utiliza o último metro do papel-higienico que lhe foi justamente o necessário e começou … Continuar lendo

23 de novembro de 2015 · Deixe um comentário

Manga.

dentes cravam rasgando e descendo a casca que envolve frente ao fruto provo do gosto percorrendo a polpa ao toque da minha língua. o sumo escorre pela pele e pelos … Continuar lendo

23 de novembro de 2015 · Deixe um comentário

Mariana

– Ou! – Oi? – Cadê? – Cadê o que carai? – O seu texto pra Mariana. – Mariana? A minha ex? – Cê tem uma ex que chama Mariana? … Continuar lendo

23 de novembro de 2015 · Deixe um comentário

E a poesia morre diariamente em cada Nota para Ela e nos versos em Meu Nome

23 de novembro de 2015 · Deixe um comentário

Fogo

me chama ascende e incendeia

23 de novembro de 2015 · Deixe um comentário

Acidente

– E então doutor? – Você é o que dele mesmo? – Eu sou amigo da família. – Ah, sim. Bom, a condição dele agora já tá bem estável, mas … Continuar lendo

23 de novembro de 2015 · Deixe um comentário

Adesdesoja

Febre, gáses, coceira e empolamento das juntas. A vida de queijeiro que podia ser e não foi. Peida, peida, peida. Mandou chamar o médico. – Diga onde você vai que … Continuar lendo

23 de novembro de 2015 · Deixe um comentário

Online.

Feeh, vx tai? Pciso flr ctg! 😦 Senhoritº FêÊh (b) BAT – COUNTRY (b) diz: Oieee Oq foi? 😦 – Mah! (f) –> Following the path of darkness! ~* diz: … Continuar lendo

11 de novembro de 2015 · Deixe um comentário